Como Praticar Efetivamente… Qualquer Coisa

Como praticar efetivamente é a grande questão para todos aqueles que desejam alcançar a maestria em uma determinada área. Neste vídeo, de Annie Bosler e Don Greene, originalmente produzido pelo TED-Ed e traduzido para o público brasileiro pelo Samurai Guitar, aprendemos o que é prática, como ela afeta nosso cérebro e como aproveitar nosso tempo da melhor maneira possível para extrairmos o máximo de resultado de cada sessão de treino.

Dominar qualquer habilidade física, seja fazer uma pirueta, tocar um instrumento ou jogar beisebol, demanda prática. Prática é a repetição de uma ação com o objetivo de melhorá-la. Ela nos ajuda a realizar a ação praticada com mais facilidade, velocidade e confiança. Mas o que a prática faz com o nosso cérebro para que fiquemos melhores nas coisas?

Nosso cérebro possui dois tipos de tecido neural: a massa cinzenta e a massa branca. A massa cinzenta processa informações no cérebro, direcionando sinais e estímulos sensoriais para as células nervosas, enquanto a massa branca é, na sua maior parte, composta por tecido adiposo e fibras nervosas. Para o nosso corpo se mover, a informação precisa viajar da massa cinzenta do cérebro, descendo pela medula espinal através de uma cadeia de fibras nervosas chamadas axônios, até os nossos músculos.

Então, como a prática, ou repetição, afeta o funcionamento do nosso cérebro?

Os axônios existentes na massa branca são cobertos por uma substância gordurosa chamada mielina, e é essa cobertura de mielina que parece mudar quando praticamos. A mielina é similar a um isolante em cabos elétricos: ela previne a perda de energia dos sinais elétricos utilizados pelo cérebro e os movimenta de forma mais eficiente nas vias neurais.

Alguns estudos recentes com ratos sugerem que a repetição de um movimento físico aumenta as camadas de mielina que isolam os axônios. Quanto mais camadas, maior é o isolante nas cadeias de axônio, formando uma espécie de super-autoestrada para a informação chegar aos seus músculos. Assim, apesar de muitos atletas e artistas atribuírem seu sucesso à memória muscular, os músculos em si mesmos não possuem memória. Em vez disso, pode ser a mielinização das vias neurais que deixa esses atletas e artistas afiados, com vias neurais mais rápidas e eficientes.

Existem muitas teorias que quantificam o número de horas, dias e até mesmo anos de prática que são necessários para dominar uma habilidade. Apesar de ainda não termos um número mágico, sabemos que a maestria não depende apenas da quantidade de horas praticadas. Depende também da qualidade e da eficácia dessa prática.

A prática eficiente é consistente, muito focada e aborda conteúdos ou fraquezas que se encontram nos limites das habilidades do indivíduo.

Se a prática eficaz é a chave, como aproveitar ao máximo nosso tempo de prática? Experimente as seguintes dicas. [Veja também o e-book do Samurai Guitar, “Prática Perfeita”, clicando aqui.]

1) Foque na tarefa à mão, minimize potenciais distrações, desligando o computador e a televisão e colocando seu celular no modo avião. Em um estudo, pesquisadores observaram 260 alunos estudando. Em média, esses alunos foram capazes de permanecer na tarefa por apenas seis minutos de cada vez. Computadores, celulares e principalmente o Facebook foram a raiz da maioria das distrações.

2) Comece devagar, ou em câmera lenta. A coordenação é construída com repetições, sejam elas corretas ou incorretas. Se você aumentar gradualmente a velocidade de repetições de boa qualidade, terá mais chances de executá-las corretamente. Repetições frequentes e com muitas pausas distribuídas são hábitos de prática comuns de artistas de elite. Os estudos demonstram que muitos atletas, músicos e dançarinos de elite praticam entre 50 e 60 horas em atividades relacionadas ao seu ofício. Muitos dividem o tempo usado para uma prática eficaz em várias sessões diárias de prática com duração limitada.

3) E, por fim, pratique em sua mente, com detalhes vívidos. É um pouco surpreendente, mas um grande número de estudos sugere que, uma vez que um movimento físico tenha sido estabelecido, ele pode ser reforçado usando-se apenas a imaginação. Em um estudo, 144 jogadores de basquete foram divididos em dois grupos. O grupo A praticou fisicamente arremessos livres com uma mão, enquanto o grupo B praticou os arremessos apenas mentalmente. Quando ambos os grupos foram testados ao final das duas semanas de experimento, os jogadores experientes e intermediários de ambos os grupos obtiveram melhoras praticamente iguais!

À medida que os cientistas se aproximam de desvendar os segredos dos nossos cérebros, nossa compreensão da prática efetiva melhorará. Enquanto isso, a prática eficaz é a melhor maneira que temos de superar nossos limites individuais, alçar voos mais altos e maximizar nosso potencial.

Tradução: Tales Bernardi

Revisão: Augusto Roza

Link para o original: http://ed.ted.com/lessons/how-to-practice-effectively-for-just-about-anything-annie-bosler-and-don-greene

Quer mais informações sobre como ter uma prática mais eficiente?

Baixe nosso e-book PRÁTICA PERFEITA, totalmente gratuito!

cover

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s