Compassos Ímpares (ou Irregulares, ou Mistos, ou Alternados, ou Complexos,…)

Poucos conceitos na teoria musical têm tantas opções de nome quanto os compassos ímpares, e poucos recursos tão simples são capazes de atribuir tanta personalidade e distinção à sua música quanto as métricas irregulares. Neste artigo, não vamos falar sobre a formação teórica dessas fórmulas de compasso. Em vez disso, vamos falar sobre uma maneira de pensar essas métricas que nos permite tocá-las com mais naturalidade e fluidez. Vamos falar sobre como groovar em 5 ou 7, etc. Continuar lendo

Dinâmicas de Intensidade na Guitarra

Nós temos basicamente dois tipos de reação quando assistimos outro guitarrista tocar: ou achamos que o cara toca muito, ou o achamos chato pra caramba. No primeiro caso, o guitarrista foi capaz de prender nossa atenção, ou seja, sua performance manteve nosso interesse (para dizer o mínimo). Porém, se achamos o cara chato, é porque sua performance foi monótona. Ele não incluiu contrastes suficientes em sua música. Em música, chamamos esses contrastes de dinâmicas. Continuar lendo

Afinações Alternativas: Dois Motivos Para Você Usá-las

No último post aqui do Samurai Guitar eu toquei a música Hope, de A. Dehonestis e J.P. Sinks. Uma das muitas características interessantes dessa peça é que ela usa uma das afinações de violão e de guitarra que eu mais gosto: a NST, ou Dó pentatônica (do grave para o agudo: CGDAEG). Afinações alternativas são uma ótima saída para a gente abandonar o automatismo na guitarra e também para escapar das sonoridades mais manjadas no nosso instrumento. Continuar lendo